Tecnologia de última geração ajuda médicos, enfermeiros e farmacêuticos em meio a pandemia da Covid-19

Solução para processos automatizados de farmácias, aumenta controle e eficiência interna e facilita o atendimento rápido dos consumidores

 

Mesmo com a economia brasileira retraída, o varejo farmacêutico foi um dos setores que apresentou crescimento em meio a pandemia provocada pelo Covid-19 e consequente impacto gerado pelo afastamento social.

Neste momento de processos alterados e em desordem, o investimento em novas tecnologias pode trazer resultados expressivos. Entre as modernidades que já são realidade no Brasil, incluem-se sistemas de automatização do armazenamento, da distribuição, da manipulação e da separação de medicamentos. Ao contrário do que pode parecer, são soluções completas e de rápida instalação. Uma das tecnologias que vem ganhando espaço no Brasil e America Latina em geral, é o robô BD Rowa.

Por meio da experiência em outros mercados, como a Europa que já possui esta tecnologia desde 1996, Juan Carlos Esquivel, diretor da área de Medication Management Solutions na América Latina na BD, conta que o que mais chamou a atenção da empresa para desenvolver a automação no Brasil foi o alto potencial de desenvolvimento e necessidade do mercado brasileiro. “Dispomos de um grande número de drogarias (aproximadamente 80.000 estabelecimentos), porém estas ainda não possuem uma operação tão precisa em controle de estoque, que permita uma expansão do faturamento da loja, além do que os consumidores brasileiros valorizam cada dia mais uma experiência de compra diferenciada”.

Vale lembrar que a automação já é uma realidade no mercado brasileiro e gera impacto positivo na gestão de farmácias. Através dela é possível ter controle de vencimentos de medicamentos, precisão do inventário, melhor utilização do espaço da loja, rapidez na dispensação do medicamento e uma experiência de compra diferenciada aos clientes.

Confira alguns benefícios da automação:
• Tempo para busca e entrega de medicamentos 22 vezes mais rápido
• Aumento de 37% de clientes atendidos por funcionários
• Controle de estoque eficiente e rápido, com mais produtos disponíveis e menor capital investido
• Redução da perda de medicamento por motivo de roubo e vencimento, já que o robô monitora a data de validade das medicações

A adoção da automação está sendo observada como tendência também para o mercado da América Latina. “Temos mais de 20 robôs inteligentes instalados em países sulamericanos e 5 deles já estão funcionando em estabelecimentos no Brasil”, comenta Walban Souza, diretor da área de Medication Management Solutions no Brasil da BD. Segundo ele, a automação é factível ao mercado brasileiro, pois soluciona fatores críticos deste setor, como investimento em estoque de medicamentos e espaço físico na farmácia. Além disso, as possibilidades de projetos são múltiplas o que garante acessibilidade a diferentes perfis de drogarias. Outro ponto é a estrutura local disponível, como assistência técnica e logística, garantindo uma instalação rápida e de baixa complexidade.

Como funciona a tecnologia?

O robô BD Rowa é uma solução inovadora, que alia tecnologia e eficiência para revolucionar a gestão de medicamentos em farmácias e em ambientes hospitalares. A tecnologia traduz o que há de mais moderno no mundo para o segmento. O equipamento agiliza a gestão total de medicamentos, automatiza o processo de armazenamento, separação, a distribuição e reposição de remédios, auxiliando na redução de desperdícios, pois monitora a data de validade das medicações e a dosagem, no caso dos hospitais.

A solução integrada agiliza o controle e otimiza a organização interna das farmácias, diminuindo os gastos com a manutenção de estoque. A reposição dos medicamentos é feita com base em um relatório, produzido pelo robô, que determina o volume de saída de cada produto do estoque. O robô é desenvolvido com tecnologias que aprendem as práticas diárias de distribuição, operando de maneira inteligente e de acordo com a demanda.

Além disso, ele atualiza automaticamente o estoque, de modo a melhorar a velocidade e a precisão da distribuição: 30 segundos é o tempo necessário para que o robô faça a coleta do medicamento e o disponibilize ao farmacêutico ou atendente através de um dispenser instalado no próprio balcão de atendimento. Assim, o cliente da farmácia conta com mais atenção do profissional. Um levantamento feito na Alemanha, país com maior número de robôs como o Rowa, mostra que os estabelecimentos que possuem essa automação digital são capazes de dedicar quase 100% do tempo dos profissionais em um atendimento mais especializado.

Fonte: BD, por meio da assessoria de imprensa. 

Comentários estão fechados