Suplemento DViter D3 chega ao mercado com concentrações mais altas de vitamina D para fortalecer a imunidade e prevenir problemas ósseos

Conhecida pelo público e recomendada por especialistas, linha DViter ganha apresentações de 5 mil até 50 mil UI

A pandemia do novo coronavírus trouxe à tona a necessidade de melhorar a imunidade. Mesmo ainda não havendo medicamentos específicos contra a covid-19, sabe-se que as boas condições do sistema imunológico são fundamentais para que o vírus se prolifere com menor intensidade no organismo. Por isso, muita gente tem recorrido aos suplementos alimentares – e um grande aliado é a vitamina D.

O consumidor agora pode contar com uma versão mais concentrada a fim de atender a suas necessidades: a Natulab, um dos maiores laboratórios do País dedicados a suplementos alimentares, medicamentos isentos de prescrição (MIPs) e fitoterápicos, acaba de expandir sua linha de vitamina D com o DViter D3. O lançamento consiste em versões mais concentradas do DViter, que já é conhecido pelo público e muito receitado por especialistas.

O DViter D3 é um medicamento à base de colecalciferol (vitamina D3), indicado para prevenção e tratamento auxiliar na desmineralização óssea, prevenção e tratamento do raquitismo, osteomalácia e prevenção no risco de quedas e fraturas. Ainda segundo estudos, a vitamina D É capaz de diminuir o risco e a intensidade de infecções agudas do trato respiratório, pois ativa as células imunológica e a produção de substâncias antimicóbricas.

Agora, o paciente conta com apresentações com 5 mil, 7 mil, 10 mil e 50 mil unidades internacionais (UI) em cápsulas gelatinosas, que têm ação mais rápida que comprimidos e é de fácil deglutição. Por ter concentrações mais altas, o DViter D3 é vendido sob prescrição médica. Já a linha DViter tradicional, com concentrações entre 200 e 2 mil UI e sem tarja, permanece disponível no mercado.

Essencial como o sol

Diferentemente da maior parte das vitaminas, apenas de 10% a 20% da vitamina D do corpo é obtida por meio da alimentação. O restante é produzido pela pele.

“A produção da vitamina D começa quando os raios solares entram em contato com a pele e sintetizam o clolecalcifeol. Essa substância então é metabolizada no fígado e nos rins, se transformando em vitamina D ativa”, explica Valnizia Mendes, farmacêutica e gerente de Novos Negócios da Natulab.

Embora seja de fácil obtenção, o estilo de vida moderno, com longas horas em ambientes fechados e pouca exposição ao sol, faz com que nada menos que 88% da população mundial tenha níveis de vitamina D abaixo do recomendado.

Benefício completo

Não é só o metabolismo que ganha com o consumo adequado de vitamina D. Em idosos, existe uma diminuição natural na vitamina D, o que prejudica a resistência dos ossos e favorece a ocorrência de quedas e fraturas, além de osteomalácia e osteoporose.

O fortalecimento dos ossos decorrente da suplementação de vitamina D também ajuda no desenvolvimento ósseo e muscular de crianças.

Mulheres no período pré e pós-menopausa podem recorrer à vitamina D para prevenção e tratamento auxiliar na desmineralização óssea.

“O DViter D3 atua regulando o metabolismo do cálcio, elevando seus níveis circulantes e favorecendo sua utilização, fundamental para a calcificação adequada dos ossos”, esclarece Valnizia.

DViter D3
Laboratório: Natulab
Princípio ativo: colecalciferol (vitamina D3)
Concentrações: 5.000 UI, 7.000 UI, 10.000 UI e 50.000 UI
Posologia sugerida: 5.000 UI: 4 cápsulas por semana; 7.000 UI: 3 cápsulas por semana; 10.000 UI: 2 cápsulas por semana; 50.000 UI: 2 cápsulas por mês.
Registro MS: 1.3841.0074
www.natulab.com.br

Sobre a Natulab

A Natulab, uma das maiores indústrias farmacêuticas do País em unidades vendidas, atua na produção e na venda de fitoterápicos, medicamentos isentos de prescrição (MIP) e suplementos alimentares. Com escritório em São Paulo, a empresa foi fundada em 2000 em Santo Antônio de Jesus (BA), onde mantém sua unidade fabril. O portfólio da Natulab conta com mais de 150 produtos, fabricados nos mais altos padrões de qualidade exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), entre eles Seakalm (Passiflora incarnata L.), Viter C (ácido ascórbico), StarforC (aspartato de arginina e ácido ascórbico), Varivax (Aesculus hippocastanum L.), Hidraplex (reidratante oral), Hidralyte (reidratante oral) e Xarope de Guaco (Mikania glomerata S.).

Por: CDI Comunicação Corporativa

Comentários estão fechados