Silenciosa e devastadora: presso alta pode desencadear srios danos cerebrais a longo prazo

Baseado em estudos internacionais recentes, Neurocirurgio Feres Chaddad alerta sobre a relao da hipertenso com consequncias neurolgicas graves

A hipertenso uma das doenas crnicas com maior prevalncia entre a populao brasileira. Segundo dados da Pesquisa Nacional de Sade (PNS), divulgada em novembro de 2020, mais de 38,1 milhes de pessoas com 18 anos ou mais se enquadram como hipertensos, nmero que corresponde a 23% da populao total do pas. 

Assim como a alta incidncia, o alerta que esses dados tambm devem trazer que apesar de estar constantemente relacionada a problemas cardacos e hepticos, pacientes com hipertenso descontrolada podem tambm sofrer com comprometimento significativo do crebro e suas funes.

“A presso alta est por trs de cerca de 80% dos casos de acidente vascular cerebral (AVC). Uma taxa altssima que precisa ser considerada. Alm de tambm ser responsvel por casos de aneurismas, cegueira, derrames, isquemias, arteriosclerose e demncia vascular, novos estudos tm evidenciado os riscos da doena que j temos acompanhado ao longo dos anos no consultrio, especialmente da relao com doenas neurolgicas”, explica Dr. Feres Chaddad, Professor de Neurocirurgia da UNIFESP, especialista em danos neurolgicos e Malformao Artrio-Venosa.

O Artigo “Hypertension-induced cognitive impairment: from pathophysiology to public health”, publicado em junho de 2021, uma das revises mais recentes sobre a associao da hipertenso com impactos no crebro. Segundo o estudo, a presso alta afeta a integridade estrutural e funcional da microcirculao cerebral, causando alteraes patolgicas importantes nos pequenos vasos, que contribuem para o surgimento de hemorragias, infartos lacunares (silenciosos e que podem se acumular e provocar sequelas a longo prazo), assim como leses da substncia branca (comum na populao idosa e principalmente nos indivduos com fatores de risco cardiovasculares), e aumento do declnio cognitivo.

Impactos cerebrais da doena

O artigo aponta que as consequncias cerebrais induzidas pela hipertenso podem ser consideradas como resultado do envelhecimento vascular acelerado pela doena. Outras alteraes ressaltadas se referem ao desenvolvimento de placas aterosclerticas (acmulo de gordura) em artrias cerebrais maiores, que desregulam o fluxo sanguneo cerebral e levam a derrames isqumicos. 

“A presso alta pode bloquear e entupir as artrias, que ficam mais enrijecidas e propensas ao surgimento de AVCs, aneurismas e outras patologias. Em idosos, os perigos so ainda maiores, devido a doena provocar a m adaptao da circulao cerebral, que resulta em danos estrutura microvascular, ruptura da barreira hematoenceflica (estrutura que previne a passagem de substncias do sangue para o sistema nervoso central), estresse oxidativo e defasagem do acoplamento neurovascular”, complementa Feres.

Outro ponto a destacar que a hipertenso descontrolada acelera tambm o declnio cognitivo, podendo comprometer a memria, concentrao e raciocnio. Segundo uma pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que utilizou como base de dados o Estudo Longitudinal de Sade do Adulto ELSA Brasil, depois de quatro anos de acompanhamento, 22% dos voluntrios que apresentavam pr-hipertenso e 46,8% que eram hipertensos demonstraram declnios cognitivos importantes. 

Subnotificao de danos neurolgicos 

A desateno aos sintomas neurolgicos leves e intermedirios, a dificuldade do acompanhamento de pacientes e grupos de risco que no acessam o sistema de sade e a falta de atendimentos integrais que observem os impactos na sade de maneira especfica, mas abrangente, esconde um problema muito mais expressivo. Parte desses pacientes pode vir a desenvolver manifestaes neurolgicas tardias e ter seu processo teraputico impactado.


Necessidade do acompanhamento neurolgico global 

“A implementao de centros de triagem neurolgica em hospitais e postos de atendimento urgente. O acompanhamento longitudinal, com equipes multidisciplinares e check-ups mdicos regulares fundamental para todos os pacientes acometidos por doenas importantes, como a hipertenso. Incluir avaliao neurolgica para examinar vrios domnios cognitivos pode identificar alteraes neurolgicas, de maneira precoce, e assim trabalhar na reduo da incidncia de danos graves e riscos futuros”, refora o Dr. Chaddad. 

Por: Rafael Querrer / Foto Ilustrativa: Freepik

Comentários estão fechados