Entrevista – Feridas Diabéticas: Proposta para mudança de condutas – Prof. Dr. Marcus Castro Ferreira

Feridas Diabéticas: Proposta para mudança de condutas

Prof Dr Marcus Castro Ferreira: Prof Titular de Cirurgia Plástica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Coordenador do Grupo de Feridas Complexas do Hospital das Clínicas da FMUSP

No Brasil, a prevalência do diabetes na população brasileira acima de 40 anos de idade é de 10%, com estimativa de mais de 3,6 milhões de usuários do sistema público; quase metade desconhecia esse diagnóstico e somente 2/3 estão em seguimento em unidades básicas de saúde . Pacientes portadores de diabetes melitus (DM) tinham complicações frequentemente fatais devido às alterações sistêmicas da doença que, com o tratamento, diminuíram, resultando maior expectativa de vida. Por outro lado, aumentaram outras complicações, como as feridas nos membros inferiores, cada vez mais frequentes .

Revista Feridas: Como o senhor enxerga o fato de tratarmos o assunto feridas no Brasil?

Dr Marcus Ferreira: Não tem sido dada atenção adequada em nosso país a essas feridas, haja visto o grande número de feridas diabéticas crônicas, com vários anos de evolução e a alta incidência de amputações nos membros inferiores. O estado hiperglicêmico crônico é a causa principal desses problemas embora haja hipóteses consistentes de que fatores genéticos estariam relacionados à dificuldade para cicatrização de uma ferida diabética.

Feridas: A que o senhor atribui os surgimento de feridas diabéticas? (Quando não são causadas por lesões acidentais?

Dr Marcus: O aparecimento da ferida pode estar associado a vasculopatia (na maioria das vezes, a arteriosclerose) mas principalmente à neuropatia periférica (axônios são lesados pela hiperglicemia e outros fatores) com alterações progressivas na sensibilidade cutânea. A infecção está quase sempre presente mas é frequentemente secundária ou à necrose isquêmica ou na ferida após trauma sobre área de pele com sensibilidade alterada. Essas complicações sérias e onerosas ocorrem nos membros inferiores (MMII) em 40 a 70% dos diabéticos com neuropatia.

Referências
1. Portalsaude.saude.gov.br
2. Ferreira MC, Tuma P Jr, Carvalho VF. Complex wounds. Clinics (Sao Paulo) 2006;61:571-578.
3. Ferreira MC, Wada A, Tuma P, Jr. The vacuum assisted closure of complex wounds: report of 3 cases. Rev Hosp Clin Fac Med Sao Paulo 2003,58:227-230.
4. Ferreira MC Carvalho VF Kamamoto F Tuma jr P Paggiaro AO Negative pressure therapy (vacuum) for wound bed preparation among diabetic patients São Paulo Med J 2009;127:166-170

how_ecmo_works_single_lg   OxigenadorExtracorporeoDeSuporteAVida

Para assinar a revista Feridas, clique aqui!

Comentários estão fechados