Combinar nutrição com a cirurgia plástica melhora o resultado do procedimento

Sem comprometimento com alimentação, há o risco de a condição anterior do paciente retornar

Uma alimentação equilibrada e variada em todos os grupos alimentares, como proteínas, leguminosas, verduras e legumes é essencial para manter o bom funcionamento do corpo. Além disso, é com uma boa alimentação, rica em nutrientes, vitaminas e minerais, que a qualidade de vida aumenta, pois ajuda na prevenção de algumas doenças como anemia, diabetes, obesidade, bulimia entre outras.

Embora algumas pessoas comecem a cuidar da alimentação tardiamente, quando acometido por algumas dessas doenças como obesidade e bulimia, elas podem deixar marcas no corpo que não são diluídas com tanta facilidade. Por isso, muitas recorrem a cirurgia plástica, como é o caso da nutricionista Adriana Macedo, que sofria com bulimia e que após compreender seu caso enquanto estudante de nutrição, recorreu a ao procedimento.

“Era preciso ter horários para comer, aprendi que era uma questão de saber lidar com a bulimia. Quando terminei a graduação, pesava 115 quilos porque comecei a comer e a engordar. Meu sonho era fazer cirurgia plástica, porém quando cheguei no Centro Nacional – Cirurgia Plástica, precisava eliminar 30 quilos, mas após um ano de muita paciência e dedicação, consegui fazer a abdominoplastia”, comenta Adriana, sobre o procedimento cirúrgico que visa remover o excesso de pele e gordura do abdômen.

O conhecimento profissional aliado à experiência pessoal faz com que Adriana conscientize pessoas sobre esse processo, seja em seu consultório, ou nas redes sociais, onde tem mais de 20 mil seguidores acompanhando seu trabalho. “O que eu trago é uma vida saudável, de exercício e de não ter medo de comer. Quem faz cirurgia plástica precisa entender que a reeducação alimentar faz parte de todo o processo, pois é preciso realizar uma escolha correta da quantidade dos alimentos ingeridos e isso é primordial para se ter o sucesso e manter o resultado cirúrgico.”, afirma.

Segundo a nutricionista, combinar uma alimentação equilibrada com cirurgia plástica pode prolongar o resultado do procedimento. “A cirurgia é legal, mas sem comprometimento com exercícios físicos e alimentação, a condição anterior do paciente pode voltar. Apenas uma abdominoplastia com 20 quilos acima do peso não vai dar o resultado esperado, por isso é importante cuidar da alimentação no pré e pós-operatório” explica Adriana.

Quem pensa em fazer cirurgia plástica, geralmente, tem algumas dúvidas. Primeiramente, é preciso passar por uma avaliação física com profissional qualificado e que esclareça todas as dúvidas sobre o assunto. Além disso, quem não poder arcar com todos os custos de uma só vez, hoje há mais facilidades para o pagamento através de empresas de assessoria administrativa e financeira como o Centro Nacional – Cirurgia Plástica.

Por: Estilo Press / Foto Ilustrativa: Pexels

Comentários estão fechados