Benefício do tratamento do linfedema na prevenção de lesões de pele

Linfedema é um processo crônico progressivo que afeta um número significativo de pessoas e pode ter efeitos deletérios sobre a saúde física e psicossocial dos pacientes1. Mais de 120 milhões de pessoas no mundo infectadas com filariose apresentam linfedema, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS)2. Além disso, estima-se que outras centenas de pessoas são acometidas todos os dias decorrentes de lesões adquiridas por trauma, doenças infecciosas, invasão tumoral e igualmente devido complicações do câncer e do seu tratamento, como a cirurgia e a radioterapia3. Os portadores de linfedema necessitam receber um tratamento multidisciplinar adequado, bem como cuidados de higiene devem ser implementados para um correto manejo e profilaxia de lesões da pele e/ou infecções recorrentes.

Figura 5 Papilomatose severaPapilomatose

Papilomatose  produz elevações e projeções sobre a pele, devido à dilatação dos vasos linfáticos e fibrose4. Ela pode vir acompanhada por hiperqueratose. Esta condição pode ser reversível com compressão adequada (inelástica e/ou elástica) durante o tratamento físico do linfedema, porém, se o quadro não melhorar, o paciente deverá ser encaminhado a um médico especialista.

Figura_6_Úlcera cópiaÚlcera

Antes de dar início ao tratamento físico do edema e começar a usar uma meia elást  ica adequada é importante saber a causa da úlcera do membro inferior: se é doença venosa e/ou arterial (Figura 6). Segundo o diagnóstico, será o tratamento apropriado, bem como as recomendações: exercícios/movimentos e uma boa nutrição. O processo de cicatrização em feridas é desafiador, especialmente em casos de infecção, edema ou se a extensão da ferida é grande. É muito importante a limpeza da úlcera e a realização de cuidados e curativos especiais, sob a supervisão de um especialista em feridas. A sobreposição de bandagens e/ou o uso de meias elásticas demanda a colocação de um curativo oclusivo, para manter a ferida úmida e retirar o exsudato, absorvendo-o para evitar a maceração da pele e vazamento.

Dra. Lucia Wachowicz Fisioterapeuta. Doutora em Fisioterapia pela – Université Libre de Bruxelles (Bélgica). Membro Titular da Sociedade Européia de Linfologia.

 

Comentários estão fechados