Após liberação da comercialização dos autotestes para diagnóstico da Covid-19 no Brasil pela Anvisa, MedLevensohn diz estar pronta para dar entrada no pedido de registro do seu produto

Com a liberação da comercialização dos autotestes para diagnóstico da Covid-19 no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a MedLevensohn – empresa brasileira que distribui produtos para a saúde/bem-estar e pioneira na venda de testes rápidos contra a covid-19 no país – está preparada para importar e distribuir os autotestes em território nacional. Logo que tiver seu pedido de registro autorizado pela Agência, a empresa informará ao mercado quando iniciará a comercialização para as farmácias e distribuidores em território nacional. A quantidade da primeira importação dependerá da demanda do mercado.   

A MedLevensohn acredita que os autotestes para a doença contribuirão para o desenvolvimento da cultura de testagem entre os brasileiros no país. Além disso, o exame apoia de forma relevante o combate à pandemia já que, cientes do contágio, os infectados podem evitar contato com outras pessoas e, consequentemente, controlar a circulação do novo coronavírus entre a população.  

“A chegada dos autotestes no Brasil representa uma enorme evolução para o nosso mercado de saúde e para o combate a pandemia. Já estamos em fase final de tratativas com os nossos fornecedores internacionais para que possamos trazer o MedTeste Autoteste COVID-19 AG para o Brasil e, como todos os produtos da MedLevensohn, podemos garantir que será um teste de alta qualidade e confiabilidade”, adianta Anna Luiza Szuster, Diretora de Relações Internacionais e Farmacêutica da MedLevensohn.  

Desde o começo da pandemia, em março de 2020, a empresa já comercializou mais de dez milhões de testes rápidos em todo o país. Hoje, os exames mais procurados são o Flow Flex – especificidade de 99,6% e sensibilidade de 97,1% – e o MedTeste Coronavírus AG, com 99,2% de especificidade e 95% de sensibilidade. 

Por: Approach / Foto Ilustrativa: Freepik

Comentários estão fechados