Amamentação como aliada para mãe e filho

Amamentação como aliada para mãe e filho

A amamentação é reconhecida pelo Ministério da Saúde como o primeiro direito da criança após o nascimento, seimagesndo recomendada como fonte exclusiva de alimento até os seis primeiros meses de vida, e indicada aos bebês como parte da alimentação até os dois anos de idade.

Amamentar não se limita apenas a saúde infantil, é um tempo único, em que mãe e filho, iniciam momentos de intimidade e construção de elos que continuam a vida toda. Nesta relação se estabele a percepção mútua e cria-se um suporte para uma conexão emocional sadia e aberta.

Segundo dr. Linus P. Fascina, superintendente médico hospitalar do Sepaco, este gesto de amor têm benefícios indiscutíveis. “O leite materno é rico em nutrientes, protege o sistema imunológico dos pequenos contra doenças e infecções, proÍndiceporciona um crescimento forte e saudável, além de ser o primeiro ato de humanização, dedicação e proximidade entre mãe e filho”, avalia.

A mãe também é beneficiada pelo aleitamento materno, pois os laços afetivos com a criança são consolidados neste processo. “Além disso, tal ato possibilita a recuperação pós-parto de forma mais rápida e ajuda o útero a voltar ao seu tamanho normal, colaborando para que o sangramento e o risco de hemorragia ou anemia diminuam”, destaca o médico.

A figura paterna deve estar presente neste momento. “O papel do pai é fundamental nesta fase para fortalecer a ligação afetiva, uma vez que é um momento que ele trará carinho e serenidade para a mãe e o bebê”, completa Adna Thaysa, enfermeira responsável pela maternidade do Hospital Sepaco.

Comentários estão fechados