Três em cada cem mortes no país podem ter influência do sedentarismo

O Ministério da Saúde alerta que três em cada 100 mortes registradas no país, em 2017, podem ter sido influenciadas pelo sedentarismo. Os dados são do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do próprio ministério, e apontam que dos 1,3 milhão de óbitos registrados em 2017, 34.273 mil estão relacionados às doenças como o diabetes, o câncer de mama e o de cólon e cardiovasculares. Doenças que estão relacionados à falta da atividade física no dia-a-dia. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o sedentarismo é considerado o quarto maior fator de risco de mortes no mundo.

Praticar atividades físicas é fundamental para manter corpo e mente saudáveis. Previne contra as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) ligadas ao excesso de peso, como a hipertensão e o diabetes; as cardiovasculares e a alguns tipos de cânceres, o exercício regular desencadeia uma série de efeitos benéficos ao corpo. A prática de caminhada, lutas ou de outras modalidades esportivas melhoram o condicionamento físico e a qualidade do sono, auxiliam o controle de peso, aliviam o estresse, entre outros benefícios que podem ser observados com a prática regular.

Fonte: Com informações do Ministério da Saúde

Comentários estão fechados