Entrevista com a Dra. Lilian Barros, oncologista Clínica do IBCC

Câncer a ferida complexa

A relação médicos e pacientes perante a uma doença tão complexa. Desde seu tratamento físico até o seu momento mais íntimo. E como realizar a prevenção dessa enfermidade nos dias de hoje.

A detecção precoce ainda é uns dos métodos mais eficientes utilizados para o diagnóstico do câncer, mesmo assim existe cura em determi- nados diagnósticos mesmo que avançados, conversamos com a dra. Lilian arruda Barros, Oncologista Clínica do iBCC (instituto Brasileiro de Controle do Câncer) e coordenadora adjunta do de- partamento de Oncologia e investigadora do Centro de Pesquisa Clínica do iBCC, que esclarece qual é o tipo de câncer que mes- mo avançado possuí alto índice de cura, além de abordar o tema emocional com os pacientes. e ainda, dra. Liian dá dicas sobre qualidade de vida e formas de prevenção da doença.

Revista Feridas – A relação de médico e paciente é bem próxima, mas quando um paciente não quer se submeter a um tratamento por medo do desconhecido ou até mesmo por motivos religiosos, como proceder?

Dra. Lilian Barros – devemos conceder ao paciente as infor- mações sobre cada intervenção, em linguagem clara e acessível, explicar riscos e benefícios do tratamento proposto e ele sempre terá o direito de optar em realizar ou não o procedimento. a auto- nomia do paciente deve sempre ser preservada.

Ou seja, nós assumimos a res- ponsabilidade das decisões técnicas e o paciente tem o direito de exercer seu poder conforme seu estilo de vida e valores morais e pessoais, incluindo suas opções religiosas.

Fonte: www.revistaferidas.com.br

 

Comentários estão fechados