Médico alerta sobre danos do diabetes tipo 2 ao coração

Como os pacientes com a doença têm 80% mais chances de morrer de infarto ou AVC¹, o tema é destaque na programação do Congresso da Sociedade Brasileira de Diabetes, em 17/11

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte em pacientes diabéticos do tipo 2², mas as pessoas ainda não fazem essa associação. Pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência indicou que menos da metade dos entrevistados (42%)³ citou as doenças cardíacas como as consequências mais relevantes do diabetes — e, mesmo entre os diabéticos, elas só foram mencionadas por 56%.

Como o diabetes tipo 2 corresponde hoje a 90% dos casos da doença do mundo, é importante alertar a população sobre os riscos envolvidos. Apesar de não ter cura, a patologia possui tratamento que costuma incluir mudança de hábitos de vida e, em alguns casos, medicação prescrita sempre pelo médico responsável.

Para alertar a população, sugerimos uma entrevista com o endocrinologista Luiz Turatti, presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes. O especialista irá ministrar palestra no dia 17 de novembro, no Congresso Brasileiro de Diabetes, com o seguinte tema, “Do controle glicêmico à redução do risco cardiovascular: Podemos fazer mais pelos nossos pacientes?”.

Comentários estão fechados