Hospital Moriah é o primeiro da América Latina a investir no Da Vinci Xi, robô de R$ 15 milhões

O Hospital Moriah, referência em medicina avançada, atendimento humanizado e personalizado, é o primeiro hospital da América Latina a adquirir o Da Vinci Xi, por R$ 15 milhões. Com tecnologia avançada, o robô é operado por médicos treinados em instituições americanas e europeias, nas áreas de Cardiologia, Urologia, Aparelho digestivo e Ginecologia.

“Usaremos a tecnologia com métodos baseados em protocolos clínicos que serão conduzidos por profissionais treinados.Além disso, o robô trará benefícios porque o hospital opta pelo gerenciamento em cadeia, isso é, para os profissionais e processos, o paciente é o centro da atenção. Os indicadores e as metas terão o objetivo de oferecer a sua melhor experiência e a diminuição de complicações e tempo de internação hospitalar”, esclarece o CEO do Hospital Moriah, Dr. Alexandre Teruya.

As cirurgias robóticas são mais precisas e menos invasivas. Dessa forma, o hospital consegue diminuir as complicações e o tempo de internação hospitalar. A expectativa é realizar cerca de 20 cirurgias/mês com o Da Vinci.Os médicos que atuam no hospital já são capacitados para operar o robô, porém, num modelo mais antigo. A atualização dos profissionais para operar o modelo XI será feita no próprio hospital. Este projeto será feito em parceria com o fabricante do equipamento, Intuitive.Os custos do treinamento fazem parte do processo de aquisição do robô.

O Da Vinci XI é o equipamento mais moderno em cirurgia robótica na atualidade. “Portanto, além do robô, fizemos também investimentos em acessórios (grampeadores, seladores de vasos e fluorescência).Adquirimos também o Ultrassom 3D com Probe para cirurgia robótica, que permite a visualização intra-operatória e maior precisão na remoção de lesões, preservando maior área de tecido saudável”, complementa Dr. Teruya.

Comentários estão fechados