Comitivas de Romênia e Taiwan conhecem técnica inovadora no Hospital Federal do Andaraí, em cirurgias pós – bariátricas

O Hospital Federal do Andaraí (HFA), unidade do Departamento de Gestão Hospitalar do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro, aplica em todos os pacientes do SUS uma inovação nas cirurgias pós-bariátricas que atrai cada vez mais a atenção de especialistas estrangeiros. A técnica, desenvolvida pelo chefe do serviço de cirurgia plástica do HFA, Carlos Del Piño Roxo, já foi apresentada em conferências aos mais renomados cirurgiões do mundo. Desde a última semana, especialistas de países como a Romênia e Taiwan estão desembarcando no hospital para conhecê-la.

No hospital, a cirurgia, que demorava em torno de 8 a 10 horas, passou a ter tempo médio de quatro horas, podendo ser feita junto a outras intervenções corretivas associadas. A equipe opera simultaneamente abdomen, costas, pernas e braços. Já a recuperação pós-cirúrgica, que demorava dois meses, também foi reduzida para um período de 10 a 15 dias. Segundo Roxo, a técnica tornou a cirurgia mais previsível, ou seja, reduziu a necessidade de transfusão sanguínea e a morbidade.

“Há hoje uma patologia no mundo, que não existia. O mal do mundo sempre foi a fome e hoje a gente tem a obesidade. E isso não quer dizer que a gente coma bem”, alerta Roxo. “Eu sempre digo que, se a cirurgia bariátrica devolve a saúde, a pós-bariátrica devolve a auto-estima e a dignidade. E nós temos uma missão, não só de cuidar do paciente, mas de multiplicar o conhecimento”.

O aperfeiçoamento da técnica chega como boa notícia ante os números de obesidade no país. Atualmente, os casos de excesso de peso e obesidade equivalem a 53,9% entre a população, conforme dados do Vigitel de 2015, divulgados pelo Ministério da Saúde no ano passado.
Fonte: Ministério da Saúde

Comentários estão fechados