Cofen discute desafios na assistência de Urgência e Emergência

A Comissão de Urgência e Emergência do Cofen reuniu-se na quinta-feira (16/6) para discutir soluções para as dificuldades enfrentadas pelos profissionais que atuam na área. “Nosso objetivo é buscar, de forma célere e amparada por diálogo com os profissionais, os Conselhos Regionais de Enfermagem, o Ministério da Saúde e o Conasems (Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde), soluções para os principais gargalos enfrentados na urgência e emergência”, explica o conselheiro federal Luciano Silva, coordenador da comissão.

Em sua primeira reunião, a Comissão, criada em maio, discutiu o dimensionamento das equipes de atendimento pré-hospitalar, práticas avançadas de Enfermagem, e dificuldades enfrentadas pelas equipes de Saúde, incluindo o atendimento imediato a pacientes graves, sem a presença de médico.

“Estamos em um momento especial no desenvolvimento dos Sistemas de Urgência e Emergência. A Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece a necessidade de rever a forma de compartilhamentos do cuidado e atribuições dos profissionais de Saúde. O sistema Cofen/Conselhos Regionais tem uma atitude de vanguarda ao pautar essa discussão. É chegada a hora de instituirmos novas práticas”, avalia Marisa Malvestio, especialista com longa trajetória em urgência e emergência e doutora em Enfermagem pela Universidade de São Paulo (USP).

A comissão foi estabelecida a partir de Grupo de Trabalho em atuação no Coren-SP, com convite a especialistas de outras regiões do Brasil, de modo a refletir a realidade da Urgência e Emergência no país. Integram a comissão os enfermeiros Sérgio Martuchi (SP), Eduardo Fernando (SP), Gilson Hanszman (RJ), Marco Aurélio (SE), Marisa Malvestio (SP), Luciano Silva (Cofen), João Carlos Silva (RS).

Fonte: Ascom – Cofen

Comentários estão fechados